357 Mystic Ave
Medford, MA 02155 | Driving directions
357 Mystic Ave, Medford, MA 02155
 (617) 666-2727 / info@inmanshow.com
We proudly sell these pre-owned brands
featured cars

Schedule a test drive at Inman Motors Sales
inman blog
8 mitos sobre carros compartilhados na internet

Se você possui um carro ou deseja comprar um, provavelmente já ouviu afirmações e histórias no mínimo questionáveis sobre eles no que diz respeito ao seu funcionamento. Assim como o que acontece com a saúde, não é incomum encontrar pessoas que se acham especialistas quando o assunto é mecânica. Muitas vezes esses mitos sobre carros são repassados até por pessoas confiáveis, como os nossos próprios pais. Mas acontece que existem informações erradas que são tão propagadas, ainda mais após o surgimento da internet, que elas acabam passando como verdades.

Se você ficou curioso com o assunto, confira nosso post de hoje. Boa leitura!

Os mitos sobre carros mais comuns

Para nossa listagem, separamos 8 mitos que provavelmente você jurava que era verdade:

1. SUVs são mais seguras que os carros comuns

Muitas pessoas pensam que estarão mais seguras em um SUV do que em um sedan de médio porte. A ideia é que esse modelo de carro é mais estável e oferecem mais proteção em função de sua construção mais confortável e robusta. Mas a verdade é que um veículo maior não significa necessariamente ser mais seguro.

Muitos carros pequenos se saem melhor em crash tests do que alguns utilitários esportivos de médio porte. Na verdade, a avaliação nesse tipo de teste é que deve ser verificada quando a preocupação é com a segurança. Faça um test drive do carro para ter uma melhor avaliação.

2. Gasolina Premium faz o carro correr mais

Existe uma razão para a existência da gasolina Premium e não é fazer com que seu carro atinja maiores velocidades. Carros de alta performance precisam na verdade de combustível de alta octanagem para prevenir o motor de problemas. A gasolina Premium não é mais pura ou mais limpa, mas sim um pouco menos inflamável.

Um veículo com um motor de alta performance abastecido com gasolina comum, provavelmente terá problemas em pouco tempo. Agora, no caso de um carro comum ter seu tanque cheio de gasolina Premium, nenhum benefício será experimentado.

3. Postos de combustível “sem bandeiras” precisam ser evitados

Como seres humanos, temos a tendência a temer o desconhecido, e isto também se aplica à gasolina que colocamos em nossos carros. Embora tenhamos nos acostumado com postos de gasolina como Mobil e Shell, as estações sem marca não oferecem combustível de qualidade inferior simplesmente por cobrarem menos.

A razão pela qual as marcas mais conhecidas cobram mais é que elas normalmente adicionam aditivos de limpeza extra para o motor. Mas a chamada gasolina genérica não vai prejudicar seu motor de forma alguma, já que todos os postos de combustíveis têm que cumprir as mesmas normas.

4. O óleo do motor deve ser trocado a cada 3.000 milhas

Esse é, de longe, o mito sobre carros mais comum. Com a tecnologia moderna, a maioria dos carros podem facilmente atingir de 7.500 até 10.000 milhas sem necessidade da troca de óleo — alguns podem até chegar a 15.000!

Nossa tendência ao excesso de cuidado encontra-se em parte na nossa insegurança sobre o conhecimento do mecanismo e também no costume que as oficinas mecânicas e serviços de trocas de óleo têm em propagar esse tipo de informação. Mas tudo isso não passa de estratégia para aumentar o faturamento sobre os serviços.

5. Andar em alta velocidade causa mais acidentes

Muitas pessoas relacionam a velocidade com os acidentes. É preciso diferenciar a velocidade alta com a condução imprudente. Claro que quando um motorista trafega em velocidade superior, os efeitos de um acidente são agravados. Mas essa não é a principal causa dos conflitos.

Independentemente do limite de velocidade, a maioria dos motoristas excederão o limite até que se sintam em posição confortável e segura. O mais comum em casos de acidentes em estradas federais é que os motoristas que provocaram a colisão trafegavam abaixo de 10 milhas do limite da via.

O ideal seria que todos trafegassem aproximadamente na mesma velocidade, mantendo uma boa distância de segurança entre eles.

6. Rodas maiores aumentam a performance do carro

Enquanto os pneus maiores ajudam os carros da Fórmula Indy a voar na pista, provavelmente eles não farão muito pelo seu sedan. Rodas maiores podem ser esteticamente mais atraentes, mas elas também são mais pesadas, a ponto de prejudicar o desempenho e a eficiência do motor. Com o aumento das rodas, isso também significa que o tamanho da parede lateral do pneu deve encolher para manter seu diâmetro total.

Com perfis mais baixos, os buracos e as estradas irregulares tornam-se uma ameaça maior. Por último, no caso de chuva e neve, um pneu estreito é, na verdade bem mais adequado para a estabilidade do veículo.

7. Os “All Wheel Drive” são os únicos veículos seguros para se dirigir na neve

Esse também é um dos mitos sobre carros. É claro que esse tipo de veículo proporciona segurança para os condutores durante uma nevasca. Mas na verdade, outros tipos de veículos também são propícios para o tráfego na neve, até mesmo os mais comuns. A grande questão está nos pneus. Se utilizar um adequado para a neve, o problema estará resolvido.

8. Veículos com o teto rígido são mais seguros que os conversíveis

A ausência de um teto faz com que muitos motoristas fiquem preocupados com sua segurança ao dirigir um conversível. Mas a realidade é que conversíveis são muito mais seguros do que você pensa.

Além dos designers estarem trabalhando constantemente em projetos cada vez mais seguros, se baseando em barras de proteção posicionadas no para-brisa, nas laterais e na traseira do veículo, a dirigibilidade se torna mais segura, em função da ausência de diversos pontos cegos provocados pelo teto do veículo. Então, esse tipo de carro pode até ser considerado mais seguro.

Pesquise cada informação sobre os veículos 

Os mitos sobre carros que são veiculados constantemente, principalmente na internet, são propagados por pessoas com pouco conhecimento técnico. Elas divulgam suas crenças baseadas em suas próprias convicções, não em dados concretos. Em outros casos, aproveitadores que se beneficiam com a falta de informações dos consumidores encontram nas informações falsas um meio de ganhar dinheiro às custas da inocência das pessoas.

O correto é consultar pessoas confiáveis, que realmente conheçam de carros, antes de fazer uma compra.

Quer conhecer ainda mais sobre o universo automotivo dos Estados Unidos? Então não deixe de ler nosso post “Viagem aos EUA: conheça os aplicativos mais importantes”.


O guia definitivo para dirigir nos Estados Unidos com segurança

 

Dirigir nos Estados Unidos não é nenhum bicho de sete cabeças. Apesar de muitas características convergirem com a rotina dos motoristas de outros países, existem algumas particularidades para quem mora no maior país da América. O guia de hoje traz vários desses detalhes, além de dicas importantes para a manutenção do seu veículo, dirigibilidade em situações adversas e boas maneiras no trânsito. Continue com a gente e confira!

1. Leis de trânsito

Quem deseja dirigir nos Estados Unidos precisa, obviamente, conhecer as leis que dizem respeito ao trânsito de veículos e pessoas nesse país. Quem já tem o hábito de dirigir no Brasil não passará muitas dificuldades, pois não existem diferenças tão marcantes entre as leis dos dois países. De qualquer maneira, existem alguns detalhes que precisam ser devidamente compreendidos.

Habilitação

A partir de um acordo na Convenção de Viena, os Estados Unidos passaram a aceitar com que os motoristas estrangeiros dirijam no país portando a Permissão Internacional para Dirigir (PID). Mas acontece que esse documento não substitui a sua habilitação tirada no Brasil. O ideal é portar os dois documentos para que problemas sejam evitados.

A boa notícia é que a Permissão Internacional para Dirigir é um documento relativamente fácil de ser tirado, bastando que o motorista vá ao Detran mais próximo de sua residência e pague as taxas necessárias. Lembre-se também que de a validade da sua CNH deverá cobrir todo o período da viagem.

Velocidade permitida

Velocidade máxima permitida é algo bem simples de compreender em qualquer local do mundo. Assim como no Brasil, existe nos EUA aquela tolerância de 10% para o limite máximo. Mas o ideal para evitar problemas é trafegar dentro do que determina a lei.

Placas e outros indicativos

No caso das placas, o principal ponto de diferença entre os hábitos de dirigir no Brasil e nos Estados Unidos é o costume que os motoristas têm com a placa PARE. No Brasil, ainda que seja obrigatório parar, um hábito comum é o de, normalmente, apenas diminuir a velocidade em esquinas mais movimentadas e continuar o trajeto. Nos EUA o motorista realmente leva uma multa caso desrespeite esse sinal.

Outro aspecto interessante é que é permitido que o motorista vire para a direita quando o semáforo indica o sinal vermelho. Existem alguns casos em que a indicação é taxativa ao informar a proibição da conversão. Mas, no geral, a direita fica livre mesmo com o sinal vermelho. Existem também as regras para paradas em vias de múltiplas pistas. Caso a placa indique que todas as pistas deverão parar, é necessário respeitar a ordem de chegada, ou seja, quem parou primeiro arranca primeiro.

Caso se depare com uma placa escrito “YELD”, isso quer dizer simplesmente para você dar a preferência aos veículos das vias adjacentes.

Avistou um ônibus escolar parado, daqueles amarelinhos de filmes? Pare imediatamente o veículo. Isso indica que uma criança vai desembarcar e possivelmente cruzará a via.

Setas nas pistas

Muitas das ruas norte-americanas são demarcadas com setas pintadas, acompanhadas da palavra “only” e placas indicando qual pista deverá ser utilizada. Isso serve para mostrar em que pista você deverá permanecer para seguir reto ou convergir para algum sentido. Caso desrespeite essas indicações, provavelmente um policial estadual irá pará-lo e lhe multar.

Resident Parkings

Os Resident Parkings, voltados exclusivamente para o estacionamento e parada de moradores locais, são muito comuns em Massachussets e em diversas outras cidades dos EUA. O morador autorizado a parar no local tem o seu carro demarcado com um adesivo no para-brisas para a devida identificação. Não tente bancar o esperto. A fiscalização é pesadíssima e, caso você não possua o devido sticker no vidro, a multa é certeira.

Estacionamento em frente aos hidrantes

Uma das infrações mais graves que se possa cometer no trânsito dos EUA é a parada em frente a um hidrante. Como as construções americanas tradicionalmente possuem sua estrutura em madeira, qualquer demora no combate a um possível incêndio pode ser fatal. Um habitante que avistar seu carro parado em frente a um hidrante provavelmente chamará a polícia para você.

2. As melhores dicas de condução

Os Estados Unidos, por mais que seja um país em que a maioria das vias tenha boa sinalização e condições ideais de pista, ainda sofre com problema de acidentes nas estradas. Para diminuir as estatísticas de problemas envolvendo colisões e capotagens, é importante seguir algumas dicas, como:

Evite o consumo de álcool

Parece uma dica óbvia, mas, nos Estados Unidos, isso pode causar um problema sem precedentes, podendo levar à extradição do motorista. A ausência de indícios de embriaguez por parte de todos (sim, inclusive os passageiros) os ocupantes do veículo, assim como o da não presença de bebidas ou garrafas dentro do veículo é algo obrigatório de acordo com as leis norte-americanas.

Não corra

Na América do Norte, a principal causa de acidentes em estradas é o abuso com a velocidade. Dessa forma, o ideal é que você saia um pouco antes de casa se quiser chegar mais cedo. Como as condições das pistas normalmente são ótimas, isso pode ser um convite sedutor para pisar no acelerador, e essa prática pode ter um desfecho fatal. Tome cuidado.

Evite distrações

Em grande parte do território americano, o deslocamento com a utilização de veículos próprios é feito por meio da utilização das freeways e highways, que são pistas de acesso rápido. Nessas vias, todo cuidado é pouco. Evite a utilização de celulares, fazer maquiagens, ler panfletos ou periódicos enquanto dirige. O mínimo de distração pode fazer com que você não consiga fazer uma manobra rápida e acabar se colidindo com outro carro ou saindo da pista.

Cuidado com os dias de neve e chuva

Em dias de neve e chuva forte, alguns cuidados a mais deverão ser tomados, e falaremos mais disso nos tópicos abaixo. Mas, a princípio, se precisar parar em um acostamento em função de um problema no veículo durante uma tempestade ou uma nevasca, jamais deixe as lanternas ligadas.

Lembre-se de que os outros motoristas também estarão com a visibilidade afetada, e isso fará com que se orientem por meio dos sinais luminosos de outros veículos, o que pode confundi-los e provocar acidentes.

Obedeça às regras de circulação

Enquanto estiver dirigindo em estradas dos Estados Unidos, perceberá que existem regras para o posicionamento correto dos veículos. Não tente ser esperto demais e procurar “atalhos”. Além de poder provocar acidentes assim, isso pode acabar lhe rendendo uma multa cara.

3. Os cuidados com a neve

Neve e frio são situações que podem desafiar até mesmo o condutor mais experiente. Essas condições esvaziam os pneus, diminuem o tempo de resposta e tornam o veículo mais difícil de controlar.

Outro fator de risco do inverno é que ele significa menos horas de luz do dia e acidentes mais graves. Um grande número de pessoas morre anualmente em acidentes de trânsito relacionados com o tempo.

Antes de se aventurar em condições meteorológicas adversas, saiba que você pode tomar precauções para garantir que você chega ao seu destino sem incidentes.

Desacelere

Dirigir lentamente é a chave para manter o controle em estradas nevadas ou geladas. Todas as manobras — acelerar, parar e seguir — levam mais tempo em tempos de neve ou chuva do que em locais de pista seca.

Os motoristas frequentemente subestimam quanto tempo o carro leva para parar totalmente. O ideal é aumentar o tempo de frenagem para conseguir manter o controle do veículo da forma devida. Por esse motivo, esqueça o piloto automático em tempos de neve ou chuva.

Acelere lentamente para manter a tração e mantenha distância de outros veículos sempre o suficiente para conseguir parar em semáforos, especialmente no gelo. Lembre-se de que as pontes e travessias congelam antes que as estradas. Saia de casa sempre um pouco antes, de forma que você consiga dirigir devagar.

Conheça bem os seus freios

Familiarize-se com o sistema de frenagem do seu veículo. Freios ABS têm sensores conectados a cada roda, então você precisará pisar com força se você quiser frear rapidamente. O pedal vibrará quando o sistema for ativado.

Os sistemas de frenagem normais permitem que as pastilhas travem, o que impede as rodas de girar. Isso promove a derrapagem e reduz a aderência dos pneus na estrada ao tentar parar ou rodar. Significa que você precisará ir apertando os freios suavemente para manter o controle.

Um veículo reage mais lentamente na neve, isso é fato. Então você deve manter uma distância dos veículos da frente mais longa do que você faria normalmente. Em vez de três a quatro segundos, permanecer oito a 10 segundos atrás do veículo na frente de você. Lembre-se de que parar sobre uma camada de gelo requer duas vezes a distância normal de parar.

Verifique sempre a integridade dos pneus

Pneus são um fator essencial na condução de inverno, porque eles mantêm seu carro na estrada. Se você perder a tração, você perderá o controle do seu veículo e ele pode patinar.

Se você estiver em uma área com alta intensidade de neve, ou seja, em locais mais afastados dos grandes centros, o ideal é investir em um jogo de pneus de neve. Eles possuem uma superfície mais profunda, que “corta” a neve para atingir o asfalto. Isso lhe ajudará a parar mais rápido, acelerar mais rápido e fazer curvas mais suaves. Para neve especialmente pesada, investir em um conjunto de correntes de pneus que se encaixam em suas rodas motrizes para proporcionar uma melhor tração é uma boa pedida.

As dicas acima são dispensáveis nas cidades maiores, pois existe um cuidado de limpeza constante das ruas. Caso o nível da neve suba a ponto de ser necessário a utilização de artifícios ou pneus especiais, a via é fechada para o tráfego por motivos de segurança e você não poderá sair de casa com seu carro.

Outro ponto a ser observado é que o tempo frio reduz a pressão dos pneus, o que poderia levar a um vazamento na estrada, podendo ser perigosíssimo, ou, no mínimo, causar um transtorno e atrasar a sua viagem.

Esteja preparado

Sabe qual é a melhor forma de se proteger da neve? Ficando em casa. Isso mesmo. Espere as nevascas mais fortes passarem. Agora, caso seja imprescindível sair, não entre no veículo sem que ele esteja bem abastecido de combustível, que existam formas de você se aquecer dentro dele, e, inclusive, tenha alguma fonte de alimentação, como barrinhas de cereal ou biscoitos. Imagine se ocorre algum tipo de pane e você precise ficar parado por um longo tempo ali no frio? Tudo isso ajudará até o socorro chegar.

Verifique o escapamento

As baixas temperaturas misturadas aos tempos chuvosos, ou a própria neve, podem fazer com que o escapamento do seu veículo se entupa. Isso pode ser perigosíssimo, pois, em épocas frias o normal é que os ocupantes do carro trafeguem com os vidros fechados.

Como o gás carbônico que é inodoro pode ocupar toda a cabine do automóvel, ficar pouco tempo dentro do carro com o escapamento tampado pode ser algo fatal.

Cuide bem da manutenção dos faróis

Dirigir nos Estados Unidos em períodos de chuva ou nevascas pode ser uma experiência complicada, com o agravante da falta de visibilidade caso os faróis não estejam funcionando da forma devida. Dessa maneira, sempre faça as devidas verificações de forma a não passar por nenhum tipo de problema por não estar enxergando a pista ou os outros veículos.

4. Os perigos da chuva

Assim como dirigir na neve, dirigir na chuva também tem os seus segredos. Trata-se de um fator considerável de causa de acidentes. Algumas questões devem ser minuciosamente observadas para que mesmo em dias de chuvas fortes, você continue dirigindo de forma tranquila e segura.

Verifique os pneus

Algo que pode potencializar os problemas que uma pista molhada pode causar são pneus em más condições de conservação. Verifique sempre se todo o conjunto continua com as suas funcionalidades em dia, ou seja, os sulcos estejam suficientemente fundos. A calibragem correta de acordo com o que indica o manual do fabricante também é algo importantíssimo nesses casos.

Reduza a velocidade

A conta é simples: quanto mais rápido o veículo está, menos tração com a pista ele possui. Em dias chuvosos, para uma direção segura é necessário o máximo de aderência. Isso só será possível se a velocidade estiver adequada às condições.

Mantenha a distância

Já foi explicado que quanto mais chuvoso o tempo, mais a pista fica escorregadia e, portanto, com menos tração. Uma das consequências disso é uma maior dificuldade em parar o veículo após iniciar um processo de frenagem. Sabendo disso, fique mais distante dos veículos da frente, mesmo que esteja trafegando devagar com o seu veículo.

Saiba quando usar a tecnologia

Os controles de tração ou pilotos automáticos, presentes em diversas marcas de veículos comercializados nos Estados Unidos, podem ser seus inimigos em condições de chuva. Eles são responsáveis por manter uma velocidade constante quando acionados, e isso pode acabar fazendo com que o veículo derrape dependendo da situação, ou haja uma maior dificuldade em frear.

Não se assuste com as aquaplanagens

Aquaplanagens são momentos indesejados em situações de condução na chuva, mas é perfeitamente possível que aconteçam. Nessas horas, tudo que você não deve fazer é tentar parar o veículo de uma forma brusca. Mantenha a calma, lentamente tire o pé do acelerador, e vá apertando o freio com bastante sutileza até que o veículo pare por completo.

5. A manutenção

Dirigir nos Estados Unidos, além de exigir a perícia e o conhecimento de leis e costumes do país, exige que você entenda quais são os principais itens que devem ser verificados de tempos em tempos no seu carro, e em alguns casos também colocar a mão na massa. Abaixo algumas dicas básicas.

Siga o manual

Seguir o que o manual diz é uma das melhores maneiras de estender a vida de seu veículo e poupar muito em reparos. Afinal, ninguém sabe o seu carro melhor do que o fabricante. O manual lhe proporciona informações valiosas sobre calibragens, tipos de óleos, períodos de substituições e reparos, além de ser algo bem específico para o seu carro.

“Ouça” o seu carro

Você pode saber pouco sobre carros, mas qualquer coisa fora do comum provavelmente chama a sua atenção. Um arranhão em sua porta. Um pneu irregular, qualquer coisa desse tipo.

Perceber tudo que aquilo que salta aos olhos e lhe parece estranho aos ouvidos é uma forma de se antecipar a alguns problemas que podem fazer com que você perca tempo e gaste uma quantia considerável de dinheiro.

Verifique sob o capô

As partes mais importantes do seu carro estão no capô. Fluidos, cintos, mangueiras, bateria, etc. Verifique tudo regularmente.

Seu carro depende de vários fluidos para funcionar de forma eficaz, e a maioria destes fluidos têm dispensers visíveis, e por isso é bastante fácil de verificar os níveis periodicamente. Verifique os níveis de óleo para ajudar a proteger e prolongar a vida útil do motor, e também se as correias estão desgastadas nas bordas.

Tenha um profissional de confiança

Mesmo que você escove os dentes diariamente, você ainda visita o dentista para um check-up, certo?

Com o seu carro é a mesma coisa. Até porque algumas peças e serviços só podem ser verificados e executados por pessoal autorizado.

Mesmo que você decida fazer tudo por conta própria, não deixa de ser importante a leitura de opiniões de plataformas respeitáveis, como os sites especializados, para garantir que o equipamento ou as informações que você utiliza no dia a dia com o seu carro são realmente corretas.

Mantenha seu carro limpo

Mantenha seu carro limpo lavando-o regularmente. Livrar-se de invólucros de alimentos, poeira ou areia no chão, sujeira nas aberturas — tudo isso estenderia a vida útil do carro. Se você mora em algum lugar perto do mar, o sal no ar pode corroer a pintura do seu carro, daí a necessidade de aplicar e cera em toda a lataria regularmente.

Em caso de poeiras agarradas, folhas caídas de árvores ou dejetos de animais, limpe instantaneamente o local para evitar manchas e corrosões provocadas pelo tempo de exposição.

6. O poder de um veículo potente

Veículos de alto desempenho são objetos de desejo para muitas pessoas, e por uma boa razão. Entre sua estética, itens de luxo e motores poderosos, veículos potentes muitas vezes se eternizam em filmes, canções e programas de televisão como símbolos de status. Normalmente, indicam ousadia e bom gosto. Se você está procurando um carro desses, lhe explicamos abaixo o porquê de você estar fazendo uma escolha certa.

Segurança

Fabricantes de automóveis potentes têm mais espaço para brincar com seus avanços tecnológicos, e isso muitas vezes leva a inovações em normas de segurança.

O que agora são tecnologias de segurança padrão, como assistência de mudança de faixa, câmeras de ré, aviso de colisão frontal e controle de estabilidade, foram todos introduzidos pela primeira vez pelos fabricantes de automóveis considerados de luxo antes de abrir caminho para mercados mais baixos.

Os veículos potentes, assim como foram feitos para levar agilidade, conforto e até algum status para seus proprietários, são fabricados com tudo que eles precisam para se manter seguros.

Status

Enquanto a maioria das outras tecnologias tendem a ter uma vida útil curta como símbolos de status, um veículo de luxo de alto desempenho é um símbolo com longevidade. Embora o status de possuir um desses veículos não seja algo em que todos os compradores pensam, eles acabam carregando naturalmente essa característica com eles. Mas, obviamente, esta não é a principal razão para comprar um desses carros, mas é uma vantagem definitiva que não pode ser ignorada.

Design

Veículos de alta potência inicialmente não são baratos, por isso faz todo sentido que a qualidade dos elementos de design seja bastante notável.

O preço para a maioria dos veículos é bem justo, com madeira real, cromo, e outros materiais de luxo. Além disso, as matérias primas dos veículos tendem a ser de muito mais qualidade do que suas similares de veículos populares. As tecnologias incluídas são, muitas vezes, de vanguarda, seja para monitoramento de desempenho ou entretenimento. Além disso, o conforto tende a estar nas ideias mais atuais das mentes dos designers de interiores.

Confiabilidade

Quando você está pagando mais por um carro, você espera que suas peças naturalmente durem mais, e esse é exatamente o objetivo de muitos fabricantes de veículos mais potentes.

A reputação da marca repousa não apenas no seu desempenho, mas também na sua confiabilidade, e é por isso que você vai encontrar na maioria dos fabricantes de veículos de luxo peças de alta qualidade que duram mais e apresentam melhor desempenho.

Outro aspecto bastante notável é a ausência da necessidade de constantes manutenções, dado todo o empenho que o fabricante tem em criar um veículo com tamanha qualidade.

Você pode ter um desses

Após citarmos todos os predicados que um veículo potente possui, e em alguns pontos até o valor inicial, podemos falar com propriedade que você também pode trafegar com segurança, confiabilidade, design, status e potência. O mercado dos veículos seminovos, por exemplo, possui opções que lhe atenderão em todos esses aspectos, com a vantagem de oferecer esse tipo de veículo com valores acessíveis até aos menos abastados.

Esperamos que tenha gostado do nosso guia, e que as informações sejam bem úteis para você, que deseja dirigir nos Estados Unidos e aproveitar tudo de melhor que esse país tem a lhe oferecer. Agora, que tal compartilhar todas essas dicas em suas redes sociais? Apostamos que muitos dos seus amigos adorariam conhecê-las!

 


Crianças no carro: como transportá-las corretamente?

Sabemos que, de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, o transporte de crianças de até sete anos no carro deve ser feito somente com o uso de assentos especiais. As leis estadunidenses, contudo, podem gerar algumas dúvidas aos imigrantes.

Isso ocorre porque cada estado dos Estados Unidos tem regras específicas sobre o transporte dos pequenos. No entanto, saiba que o uso da cadeirinha (child) ou do assento de elevação (booster) é obrigatório em todo o país. O que varia são as exigências conforme a idade ou o peso da criança, por exemplo.

A boa notícia é que estamos aqui para te ajudar. Para evitar complicações com as autoridades americanas, separamos esse guia completo sobre como transportar as crianças no carro corretamente. Acompanhe conosco!

Como transportar crianças de até 12 meses no carro

Crianças com até 12 meses de vida devem ser transportadas com um bebê conforto (carseat) em praticamente todos os estados americanos. Caso o imigrante seja pego descumprindo a legislação, ele estará sujeito à multa. Os táxis são as únicas exceções: neles, é possível carregar a criança no colo. 

Vale ressaltar que em muitos estados, como Louisiana e New Jersey, o assento de bebê deve estar voltado para a parte traseira do carro. Se você tem dúvidas sobre o funcionamento das regras onde você mora, saiba que existe uma tabelinha disponibilizada no site da Associação Governamental de Segurança nas Estradas (GHSA), em que é possível ver um resumo das leis em cada território americano. 

Como transportar crianças entre 1 e 3 anos 

Antes de entender como funciona o transporte de crianças entre um e três anos, é importante saber que as regras também podem variar de acordo o peso (libras). Em alguns estados, como Colorado e Alabama, os pequenos com menos de 20 libras devem ser transportados no bebê conforto (carseat).

Isso quer dizer que, se o seu filho tiver um peso igual ou inferior a este, ele deverá continuar no carseat mesmo se já tiver completado um ano. Vale lembrar que cada libra corresponde a 454 gramas. Assim, 20 libras é igual a 9 quilos e 80 gramas.

Alcançada a idade e o peso máximos para o bebê conforto, é a hora de acomodar a criança na cadeirinha (child). Nesse momento, é extremamente importante escolher um modelo de acordo com o tamanho e o peso da criança.

A idade máxima em que ela permanecerá no child também vai variar em cada estado. Veja alguns exemplos do período em que a criança será transportada na cadeirinha: 

  • Alasca: entre um e quatro anos;
  • Flórida: entre e um e três anos;
  • Arizona: entre um e quatro anos;
  • New Jersey: entre um e quatro anos;
  • New York: entre um e três anos.

Vale lembrar que as regras também podem variar de acordo com o peso da criança. Por isso, não deixe de conferir na tabela do GHSA as recomendações para o seu filho.

Depois que o pequeno chegar à idade e ao peso máximos para o uso da cadeirinha, ele poderá ser transportado em um assento de elevação (booster). Esse banco especial costuma ser recomendado para jovens entre quatro e sete anos. 

Como transportar crianças entre 4 e 7 anos 

Em geral, crianças entre quatro e sete anos devem ser transportadas na parte de trás do carro com um assento de elevação — assim como ocorre no Brasil. 

Entretanto, há algumas exceções. No Alabama, por exemplo, apenas crianças de cinco anos são obrigadas a usar o booster. A partir dos seis já é permitida a utilização de cintos de segurança comuns — lembre-se de que isso não vale para a maior parte do país. 

A maioria dos estados, como Kansas, Maine, Maryland, Massachusetts, Minnesota, Oregon, Puerto Rico, Virgínia, Washington, entre outros, permite que crianças utilizem o cinto de segurança de adultos somente a partir dos oito anos. 

Dicas gerais sobre viagens com crianças 

Se você pretende viajar com os seus filhos pelos Estados Unidos, é necessário ficar atento a alguns detalhes culturais. A amamentação em público, por exemplo, não é recomendada. Por lá, não são raros os casos em que mulheres são convidadas a se retirarem de restaurantes em cidades pequenas ou até mesmo em que são  abordadas por policiais

Por isso, sempre que possível, a mãe deve cobrir os seios com uma manta ou uma capa própria para a amamentação. Além disso, algumas lojas de departamento costumam contar com áreas próprias para mães amamentarem. Informe-se. 

Outros fatores devem ser considerados antes de cair na estrada. Para te ajudar a fazer um passeio incrível, separamos algumas dicas úteis. Veja!

Onde trocar a fralda do bebê 

Diferentemente da amamentação, trocar a fralda dos bebês é tarefa fácil nos EUA. Há trocadores disponíveis em praticamente todos os ambientes: banheiros de restaurantes, lojas, supermercados, postos de gasolina, dentre outros. 

O ideal é levar algum paninho ou toalha para colocar por cima dos trocadores, já que não podemos garantir que eles estarão 100% limpos. Algumas lojas e restaurantes costumam ter lencinhos e fraldas grátis, mas não é bom contar com a sorte. Por isso, previna-se. 

Como escolher a acomodação nos hotéis 

O que não faltam são boas opções de hotéis para você se hospedar com os pequenos. Além de a maioria das hospedarias contar com berços (crib) que podem ser solicitados na chegada ou na reserva, algumas ainda possuem o serviço de babá por hora (babysitting) ou uma área onde é possível deixar as crianças. Vale ressaltar, porém, que esses serviços costumam ser pagos a parte. 

Caso os seus filhos sejam maiores e queiram ficar em ambientes separados, é possível optar pelos quartos interligados, que também são bastante comuns nos EUA. Além disso, também não é difícil encontrar acomodações no estilo de apartamento quitinete — excelentes opções para as famílias maiores. 

O ideal é fazer uma pesquisa prévia na internet a fim de encontrar as melhores opções de acordo com o seu perfil. Na dúvida, não deixe de perguntar aos gerentes dos hotéis. 

Gostou das nossas dicas sobre viagem com crianças no carro? Então, compartilhe o artigo em suas redes sociais e ajude outros imigrantes a fazerem um passeio agradável e tranquilo!

 


Showroom Hours

Monday 09:00 AM     07:00 PM
Tuesday 09:00 AM     07:00 PM
Wednesday 09:00 AM     07:00 PM
Thursday 09:00 AM     07:00 PM
Friday 09:00 AM     07:00 PM
Saturday 09:00 AM     06:00 PM
Sunday 10:00 AM     04:00 PM

Contact Us

Driving directions